fala sobre livros

Resenha | Um Sonho de Princesa – Juliana Dantas

O sonho de princesa traz a história de Sophia, uma garota do interior da Inglaterra, de uma família de fazendeiros que desde criança sonha em casar com o Príncipe Harry.

Mas infelizmente – pra ela claro – ele anuncia o casamento com a norte americana Meghan Markle (já ouvi esse nome por aí, e você?). E aí ao invés de desistir desse sonho maluco, ela decide sair do interior e da vida na fazenda; dá um fora no atual namorado embuste dela e vai para Londres com absolutamente NADA além de achar que tem que se casar com Harry.

Sim, é exatamente isso. Ela quer chegar, conhecer o Harry e fazer com que ele se apaixone por ela e largue a “atriz americana usurpadora”. E ela serão felizes para sempre com ela sendo princesa.

Claro que eu sabia daquele namoro ridículo, tão insignificante quanto todos os outros. Harry nunca iria se casar.

rsrs

Só que claro que essa história dá errado porque tentando invadir o casamento de Pippa Middleton (a irmã da Duquesa de Cambridge, caso você não conheça), ela conhece Henry Cavendish, um fotógrafo que a salva de ser presa. E a salva de ficar na rua também. Ele acaba contratando ela como assistente e eles vão desenvolvendo um não relacionamento rs.

Você acha que eu ia ver um livro no Kindle Unlimited com uma sinopse dessa e não ia lá ler pra ver se eu passava umas raivas e dava umas risadas? Hahaha.

Li o livro em horas, a narrativa é bem fluída e bem engraçada, feita na primeira pessoa pelo ponto de vista dos protagonistas – Sophia e Henry. A escrita da Juliana é bem fácil de manter ritmo e os diálogos não são travados, algo que tem me incomodado em alguns nacionais que tentei ler.  Tirando algumas falhas na questão da realeza e datas (mas isso só importa pra quem conhece o histórico rsrs). Por exemplo, o casamento de Pippa Middleton foi meses antes do anúncio de noivado de Harry e Meghan. E claro, o fato do nome da Meghan não ser pronunciado e ser chamada de “usurpadora” a cada 3 capítulos. Mas como falei nos stories, essa sensação de que a Meghan roubou o sonho de toda mulher branca, britânica e aristocrata foi real e é até hoje.

A protagonista é assustadoramente, mas comicamente sem noção. Apesar de em um momento importante na história ela se mostrar madura na escolha, ainda sim, senti que faltou mais desenvolvimento da maturidade dela. E eu nem digo isso pelo fato dela criança ter tido o sonho de casar com um príncipe, a maioria das garotas tem essa influência, principalmente se você gosta de filmes da Disney…

Sim, ele vai se virar, vai olhar para mim e… Aquela é a tal atriz ao lado dele? Ele segura a mão dela e sorri. O sorriso que devia ser para mim! Mas vai ser! Eu não vou desistir!

Misericórdia

Mas acho que na vida adulta é complicado né? Ela fica estagnada por muito tempo no mesmo lugar apenas sonhando e sonhando, ao invés de ir e fazer algo pra crescer e ser ela e ela mesma percebe isso, mas demora pra entender que não tem nada a ver com a realeza. Talvez no próximo livro que continua a história de Sophia isso apareça porque até na finalização desse primeiro volume, ela ainda me deixou com o pé atrás nisso.

Talvez ela tenha tudo o que ele precisa. Talvez ele tenha encontrado nela as características de uma companheira para compartilhar os privilégios e obrigações que o sobrenome dele impõe.

Essa frase do Henry pra Sophie é PERFEITA “Quando eu a vi percebi que teria que melhorar minha jogada.” – Príncipe Harry na entrevista de noivado.

Henry é um personagem muito cativanteao contrário de Sophia, pelo menos pra mim – ele tem um mistério que acaba sendo a reviravolta do livro, mas ficou óbvio o caminho que a autora seguiria com o enredo dela (no meu ponto de vista, claro). Não achei isso ruim, foi até coerente haha. Só achava meio problemático o jeito que ele tratava Miguel na história. Quem ler, com certeza vai entender.

Você parecia bem obstinada. — Às vezes a gente é obrigado a aceitar que nosso destino talvez seja bem diferente daqueles que almejamos em nossos sonhos.

No geral, é uma boa leitura, me incomodei mais do que deveria com o jeito que Meghan é vista no livro por conta do tratamento na vida real que ela recebe – de que não merece o lugar que tem na família real. Tem uma cena no final desse primeiro livro que é bem rápida, mas dá a ideia de “redenção” pra Sophia ter feito da Meghan a “que não pode ser nomeada” no livro. Mas eu ia adorar que na continuação tivesse algo com mais substância nesse sentido, acho que seria até engraçado. É uma ideia.

A história é divertida e me deu a sensação de um filme da sessão da tarde no estilo O Diário da Princesa. 

Não foi dessa vez, Sophia!

12 Comentários

  • Michelle

    Olá, gostei muito da resenha, adorei os gifs, acompanham você no instagram e vejo seu envolvimento com casal real, se é assim que fala, desculpe minha ignorância, eu gosto de ver suas postagens a respeito da pra ficar por dentro das coisas, vou procurar saber mais sobre a leitura!

  • Bianca Ribeiro

    Atriz americana usurpadora foi tudo pra mim! hahahahahahahahaha
    Adorei a premissa do livro, acho que eu seria exatamente igual a ela, eu sou muito propensa a fazer coisas absurdas e que tem uma grande chance de não dar certo hahahahaha
    Adorei essa dica, com toda certeza seria um livro que eu leria! Coloquei na wishlist!

  • Milena

    Ahh que fofura!
    Só de imaginar uma história ao estilo Sessão da Tarde, já tenho certeza que vou amar, ainda mais por se tratar de uma obra da Juliana Dantas. Amo a escrita dessa autora!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos

  • Debyh

    Ah que bonitinho! Confesso que só pela sua resenha eu já dei risada, parece um livro bem sessão da tarde. Coisa que adoro ler entre as leituras pesadas. Anotei a dica!

  • lilian farias

    Achei a proposta bem divertida e diferente, certamente, se tiver oportunidade, lerei esse livro. Recordei da série sobre a Rainha na Netflix, o caso da irmã dela com o fotógrafo, que depois casaram. Meghan não é muito querida na Inglaterra, seus gastos financeiros e exageros incomodam a rainha e a impressa. Fiquei curiosa como ela é retratada no livro.

    • Ana Gabriela

      Meghan é querida sim na Inglaterra. Ela não é querida pela mídia racista e machista e pelo público manipulado por ela. Meghan não tem “gastos financeiros exagerados” e não incomodam a rainha. O que deveria incomodar a Rainha é ficar protegendo o filho pedófilo dela.

  • Nina Spim

    Oi, não conhecia o livro e gostei da premissa, por mais louca que seja hahaha. Gosto moderadamente de Chick-lit e acho que a protagonista se encaixa bem no perfil do gênero. É uma pena que a personagem seja tão racista, isso me fez ter o pé atrás. Por mais que seja “cômico”, é muito desrespeitoso também. Vou ver se leio 🙂 Aodrei sua resenha!

    Love, Nina.
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *