Resenha | The Love Hypothesis -Ali Hazelwood

The Love Hypothesis é a história de Olive. Ela é uma pós graduanda, motivada por questões pessoais, sua pesquisa científica envolve modelos de identificação do câncer pancreático em fases iniciais.

Eu sei que é assustador ser vulnerável, mas você pode se permitir se importar. Você pode querer estar com as pessoas mais do que apenas amigos ou conhecidos casuais.

Mas não é na ciência que Olive precisa de ajuda. Ela é uma excelente pesquisadora, uma excelente cientista, mas a vida pessoal de Olive é completamente bagunçada.

E é numa dessas que ela acaba beijando o Dr. Adam Carlsen, basicamente o professor da universidade que todo pós graduando tem medo. Olive mente pra sua amiga Anh de que naquela noite estaria em um encontro pra ver se Anh finalmente acredita que ela não quer nada com Jeremy (o cara de quem Anh é afim). E em um ato de desespero, ela beija o Dr. Carlsen.

Se comporte com a confiança de um homem branco medíocre. Mais do que isso, se possível. Já que não há absolutamente nada medíocre em você.

O problema é que a mentira não para aí. Adam oferece para Olive um plano que favorece os dois, já que ele também precisa de uma razão pra convencer os grandões financiadores dos seus projetos que ele não vai ir embora de Stanford. Ele sugere que os dois finjam um relacionamento.

Os dois começam a “se relacionar”, mas obviamente, isso não podia ser só flores né. Afinal de contas, não é pra isso que a trope fake dating serve.

Adam: Você nunca disse que doeria tanto.

Olive: Como alguém uma vez me disse, não é minha função trabalhar em suas habilidades de regulação emocional.

Eu amei. Eu amei todos os personagens, MENOS UM. Os principais e os secundários, todos maravilhosos. Mais uma personagem feminina insegura, mas que em alguma área da vida se sente confiante de uma maneira insegura com a qual eu me identifico profundamente. A Olive sou eu. Ela tem um motivo tão honrado pra estudar o que estuda, ela é tão leal que inventa toda uma história pra amiga dela ser feliz, e ela merece tudo de bom que há. O livro também traz uma discussão importante sobre assédio no meio acadêmico, o que eu achei genial, mas lembrando que pode ser considerado alerta de conteúdo.

Você pode se apaixonar: alguém vai te pegar. (…) Ele disse “com você” como se Olive fosse algo especial, exclusivamente precioso para ele. Seu tesouro mais amado. Isso a fez querer estremecer, rir e chorar ao mesmo tempo. Isso a deixou feliz e confusa.

O Adam… Mais um homem escrito por mulher que parece emocionalmente indisponível, mas na verdade, bem longe disso. Apenas tudo pra mim. Gostaria de ter conhecido mais do passado dos dois, mas tá tudo bem. Os outros personagens, Malcom, Holden, Ahn, a orientadora da Olive… são todos tão bem colocados na história. Cada um tem um motivo pra estar lá.

Sinceramente, sem nenhum defeito. Tanto que eu li em questão de horas, porque claro né? O livro está disponível apenas em inglês, porque é um lançamento MUITO recente. Mas merecia essa resenha. No Telegram vocês acham traduções não oficiais e a Arqueiro vai lançar o livro aqui ano que vem.

Não ser capaz de ver algo, mesmo que seja na frente de seus olhos. De propósito, fingindo-se de cego, só porque você tem medo de ver demais.

Ana Gabriela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo