fala sobre livros

Resenha | Os Sete Maridos de Evelyn Hugo – Taylor Jenkins Reid

Já começou essa resenha deixando claro que esse é com certeza o melhor livro que li em 2019. 


Eu estou bem com o fato de que às vezes fazer a coisa certa deixa as coisas ruins. E também, eu tenho compaixão comigo mesma. Eu acredito em mim.


The Seven Husbands of Evelyn Hugo (Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, em tradução livre) traz a história de – obviamente Evelyn Hugo, mas não só ela, também temos Monique Grant. Evelyn é uma ousada atriz de Hollywood, que fez sucesso nas décadas de 50 até mais ou menos 80, ela como qualquer celebridade, foi retratada na mídia como polêmica e claro, pelos seus vários casamentos. Mas acreditem em mim, ela é MUITO mais do que isso.

Monique Grant é uma jornalista que atualmente trabalha na revista Vivant em uma posição que pouco a agrada e que está infeliz tanto por isso, quanto pelo divórcio eminente que surge em sua vida.


Eu preciso saber que você me compreende. Eu preciso saber que você vai ouvir exatamente o que eu estou tentando dizer e não colocar as suas próprias concepções dentro da minha história.


Evelyn está afastada dos holofotes vivendo uma vida tranquila, mas recentemente marcada pela morte de sua filha por conta de um câncer. Ela é envolvida com caridade, e decide fazer um leilão de seus vestidos mais luxuosos. O que surpreende aqui é que ela decide que chegou a hora de dar uma entrevista, e a revista escolhida? Vivant. Mas ela só aceita se quem escrever for Monique.

Então, Monique percebe que aquela é a sua oportunidade, mas ela não tem a menor noção de como esses dias com Evelyn Hugo vão mudar sua vida.


Quando eu digo pra encontrar um valor alto [pela história], estou falando o mais alto mesmo. Eu insisto que você seja impiedosa nas suas negociações, Monique. Faça que eles paguem para você o que pagariam para um homem branco.


Esse livro é extremamente bem escrito. Eu vi a indicação em algum storie no Instagram e decidi ir atrás. Achei que fosse um romance, ou algo do tipo, mas logo nos primeiros capítulos percebi que na na ni na não, era algo bem maior e bem mais profundo. 


Tem várias coisas que deveríamos fazer, minha querida, mas não funciona assim.


O leitor vai descobrir Evelyn Hugo junto com Monique. Na verdade, nossa jornalista não vai simplesmente escrever uma matéria sobre a artista, Evelyn quer que ela seja responsável por sua biografia. O que mais me fisgou nessa leitura é que fisicamente Evelyn me lembrou muito ícones como Marylin Monroe e Elizabeth Taylor, até nas questões envolvendo sexualidade e polêmicas. Eu AMO quando um personagem fictício me acende para pessoas reais. 


As pessoas acham que intimidade é sexo. Mas intimidade é verdade. Quando você se dá conta que pode contar para alguém a sua verdade, quando pode mostrar quem você é, quando você fica de frente com essa pessoa e a resposta dela é ‘ você está segura comigo’, isso é intimidade.


A escrita de Taylor é absolutamente de tirar o fôlego. E a história que ela criou para Evelyn Hugo é tanto de deixar o coração quente quanto para parti-lo em 4000 pedacinhos. O livro é dividido em partes, cada uma indicando um dos maridos de Evelyn, mas não espere grandes romances ou amores intensos com eles. Não mesmo. E apesar de basicamente todo o livro ser sobre Evelyn, Monique não fica sobrando, todos os personagens citados tem uma parte importante dentro dessas histórias e isso é de tirar o chapéu. 


Eu nunca pensei que eu era uma força a ser reconhecida. Talvez eu deva começar a pensar em mim mesma desse jeito, talvez eu mereça…


The Seven Husbands of Evelyn Hugo vai trazer a Hollywood antiga e até a nova, no modo de representar artistas, os segredos que eles guardam em nome da carreira, os altos e baixos de uma celebridade e toda a parte obscura de um. Principalmente para um artista que não é branco/ norte americano. Eu gostei muito disso. Eu como admiradora de muitos artistas, consigo ter uma mínima ideia de como essa indústria é e não deve nem chegar perto da realidade. O livro também trata de um assunto extremamente importante no quesito representatividade, mas isso aí eu deixo pra você ter a experiência de ler.


Nós não podemos sair tratando as pessoas como um nada e depois esperar que um “me perdoe” apague isso.


O livro é forte, profundo, cru e sincero. Claro, vão existir exageros em prol da ficção, mas não ache que pelo menos 70% dessas situações poderiam realmente ocorrer com uma celebridade. A história tem alguns gatilhos envolvendo abandono, sexualização, machismo, aborto e suicídio. Fiquei impressionada com as caracterizações dos personagens, nenhum deles é raso ou está ali só por uma questão de encher linguiça. Finalizei a leitura chorando e eu nem sei explicar porque, raiva, compaixão, ressentimento?


Mas é claro que a mídia entendeu errado. Eles nunca se importaram em entender do jeito certo. A imprensa vai contar a história que quiserem do jeito que eles quiserem. Eles sempre fizeram isso e sempre vão fazer.


Uma leitura rica e que me deixou de queixo caído com as reviravoltas existentes. Estou aplaudindo Taylor Jenkins.


Ninguém é só uma vítima ou o vencedor. Todo mundo está em algum lugar no meio. As pessoas que falam por ai que são um ou outro não estão apenas mentindo pra eles mesmos, mas são ridiculamente sem originalidade.

14 Comentários

  • PS Amo Leitura

    É a primeira resenha que leio deste livro e gostei. Confesso que me chamou muita atenção, principalmente por tratar de todos os maridos dela e também por não ser aquele romance de tirar o fôlego, sabe? Às vezes precisamos de livros assim.

    Adorei sua resenha!
    Beijos,

  • Lana Silva

    Primeiro ponto que irei te questionar, tem esse livro publicado no Brasil? E a primeira vez que vejo falar dessa obra, e gostei muito da premissa desse livro. A forma como mistura ficção com a realidade, a representatividade em torno da personagem, pela sua descrição se trata de uma trama muito bem desenvolvida, com personagens bem construídos que possuem seu espaço e traz uma mensagem para o leitor. Com certeza é u,m livro que espero ter a oportunidade de ler.

  • Bianca Ribeiro

    Eu assino a Tag e esse livro veio na minha caixinha! Ainda não tive tempo de ler porque tava ocupada cuidando das parcerias, mas no grupo da tag, todo mundo adorou!
    Eu tô louca pra ler, ele tá de próximo aqui, eu tô bem curiosa pra saber mais sobre essa história. E como muita gente do grupo falou, mesmo que o nome seja dos maridos, a principal é ela e eu preciso PRA ONTEM ler! Adorei saber da sua experiência!!!

  • Michelle Russo

    Olá, tudo bem? Adorei a proposta do livro eu não o conhecia e fiquei grata pela dica, adorei a resenha e a abordagem da obra, é muito bom saber também que tem em e-book pois facilita um bocado, beijos!

  • Ana Caroline Santos

    Olá, tudo bem? Estou ouvindo tantos comentários positivos sobre o livro, que cada vez mais fico ansiosa para saber quando ele será lançado no Brasil e se já foi comprado haha. Sua resenha me deixou muito mais instigada, pois sendo favoritado por muita gente, posso esperar um grande enredo. Adorei sua opinião, e com certeza dica anotada <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

  • Carol Nery

    Por sua resenha, o tema me pareceu bem tenso e envolvente. Não deve ser uma leitura feita ao acaso…
    Gostei bastante do que você passou através de sua experiência com o livro. Não dou conta de ler livros em inglês ainda. Um dia, quem sabe??
    Beijão

  • Wesley Ítalo

    Parece ser uma leitura fabulosa, simplesmente amei! Já que esse livro sairá nesse semestre e vou fica de olho pq o enredo me atraiu bastante e como foi uma leitura que te surpreendeu acredito que vou amar. Essa resenha está incrível, não vejo a hora de realizar essa leitura.

    Beijos do Wes ^^

  • Beatriz Andrade

    Uau! que trama mais completa e interessante. Adorei a sua resenha e fiquei muito curiosa com a leitura, eu gosto muito desse tipo de livro, pode até ser pesado em alguns momentos, mas que com certeza nos deixa mensagens importantes.

  • Debyh

    Olá,
    Fiquei na dúvida se é um livro de thriller psicológico ou drama, mas nem importa tanto já que gosto dos dois estilos de história. Não conhecia a história e todo o contexto parece trazer a fama e a vida de alguém famosa, o que por si só é interessante de se ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *