Resenha | Meghan – Andrew Morton

Antes de iniciar essa resenha, eu já aviso que Andrew Morton após a publicação do livro falou um monte de besteira sobre a Meghan porque o que ele queria, ele conseguiu: dinheiro. Aí depois se vendeu para tablóides. Depois de saber sobre essas histórias, eu notei um tom negativo em relação a algumas partes do livro que tentam dizer que a Meghan é muito ambiciosa e faria qualquer coisa para chegar onde ela quer. Isso, obviamente, não é verdade e ela demonstra ser uma pessoa incrível com 0 defeitos. É isso. Façam a leitura sabendo disso.

Não acho que seja certo que as crianças cresçam acreditando nesse tipo de premissa, que só a mãe faz tudo […] Foi naquele momento que me dei conta da amplitude das minhas ações. Aos 11 anos, eu havia criado um pequeno nível de impacto ao me posicionar em prol das igualdades.

página 49

Como vocês já devem ter notado, sou uma admiradora e defensora da Meghan, Duquesa de Sussex (Meghan Markle). Eu já a acompanhava na época do seu extinto blog The Tig, sua carreira como atriz em Suits e seu também extinto Instagram. Quando veio o comunicado do palácio de Kensington em que Harry defende sua NAMORADA Meghan Markle eu surtei. Quando o noivado foi anunciado eu surtei mais uma vez e nunca mais larguei os Sussexes.

Meghan era talentosa em tantas áreas que alguns imaginavam que, em algum momento, ela entraria para o mundo da política ou advocacia. Todos sentiam que ela faria algo importante da vida e, ao mesmo tempo retribuiria à comunidade.

página 68

O livro de Andrew Morton me trouxe pouca novidade – considerando que eu vou fundo quando viro fã de alguém ou algo – mas ele na medida do possível é respeitoso com a trajetória de Meghan. Já tinha lido a biografia de Diana, que também é do autor e talvez tenha a achado menos tendenciosa que Meghan.⠀

Meu único problema é que às vezes, para leigos em relação a pessoa Meghan, pode parecer que a sua ambição – durante sua jornada até ser uma conhecida atriz de Hollywood – é negativa. E quando o assunto é ela, eu entro na defensiva rsrs. Infelizmente, um dos pontos que a mídia a ataca – além de sua birracialidade – é o fato de ser alguém que vai lá e faz. Ou seja, ela é “difícil”. Teria sido melhor se algumas coisas nem tivessem sido colocadas no livro. Mas é a questão da misoginia né? Uma mulher poderosa que sabe o que quer sempre vai ser mal vista.

Aqui não temos os insights da própria Meghan, como na biografia da Diana, então é tudo uma junção de coisas que ela já havia dito no próprio blog e entrevistas. Ou seja, a informação pode não ser fiel a realidade rs. E tem algumas que eu tenho certeza que não são.⠀

Sempre fico impressionada em como toda a trajetória de Meghan, desde os primeiros anos, até o estágio que fez em Buenos Aires pela universidade e ser embaixadora das Nações Unidas, as viagens que fez como voluntária… a moldaram de forma sutil, mas eficiente para se encaixar perfeitamente no papel que tem hoje, de ativista e com um título de Duquesa que sem trabalho não adiantaria de nada. Quando é pra ser, tudo se alinha a favor, como Harry falou na entrevista de Noivado.

Em essência, Meghan é uma pessoa muito diferente, possuindo um equilíbrio e assertividade que Diana, certamente por causa de sua precoce carreira real, lutava para alcançar. Ela é uma mulher pronta para as câmeras, nem um pouco tímida diante delas. […] Meghan chegou aos portões do palácio já pronta: uma atriz de sucesso, uma blogueira popular e uma reconhecida ativista.

página 19

Meghan é uma mulher inspiradora, tudo nela possui um propósito, uma mensagem. Fazem muitas comparações entre ela e a Diana e realmente, elas são bem parecidas na empatia e no ativismo, mas Meghan tem a maturidade e equilíbrio emocional para complementar sua bondade. Infelizmente, Diana foi jogada na posição para cobrir um espaço na realeza que ainda é antiquada. Diana não teve a preparação necessária, enquanto isso, Meghan foi se criando a mulher que é hoje. Ambas mulheres incríveis, mas diferentes. As mulheres do coração do Harry.

Rachel Meghan Markle é muito mais que um rosto bonito, ou a “esposa do príncipe Harry”, ela é sua própria mulher, disposta a usar sua plataforma para o que realmente importa e toca seu coração. Tenho orgulho da minha Princesa e espero que ela continue sendo junto com o Harry esse Power Couple que derruba tradições, palácios e imprensa.

Ana Gabriela

Um comentário em “Resenha | Meghan – Andrew Morton

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo