Darkside Books,  fala sobre livros

Resenha | Lady Killer – Joëlle Jones & Jamie S. Rich

As mesmas qualidades que tornam as mulheres ferramentas úteis também as torna um problema.

O chefe machista de Josie na página 67

Josie é uma esposa exemplar, mãe de duas garotinhas, dona de casa e precisa lidar com a sogra que desconfia dela.

Ah, importante dizer que Josie é uma assassina de aluguel.

A história da HQ se passa nos anos 60, Josie equilibra suas duas vidas – a de bela, recatada e do lar – onde os seus vizinhos gostam muito dela e a consideram uma pessoa doce, onde ela convive com o marido Gene, suas duas filhas e a Mamãe Schuller (a sogra) que reclama de absolutamente tudo que ela faz. E a vida de assassina de aluguel, vivendo de missões e lidando com venenos, crânios esmagados e facas.

Josie nas duas identidades faz tudo com toda a pompa e circunstância. Estilo é o que não falta nessa (típica?) mulher dos anos 60. O divertido da HQ é que quebra bastante a ideia do que se esperava das mulheres dessa década, qual deveria ser seu papel e coisas do tipo.

Quem imaginaria que uma doce mulher seria uma assassina?


Engraçado como vocês [mulheres] de repente não têm nada a dizer. Não que eu esteja reclamando. Um homem mal consegue ouvir seus próprios pensamentos.

Pèck, colega de trabalho de Josie (outro machista) falando na página 124 depois de socar seu rosto numa briga e reclamando que alguns homens não sabem fazer multitask.

O grande problema de Josie não é equilibrar essas duas vidas, isso ela faz muito bem, ela lida com os contra tempos de ser uma assassina (um tiro no salto alto, um rasgão na sua meia calça depois de enforcar alguém ou um pouco de sangue no vestido) tranquilamente. Só que seu chefe não acha que ela consegue separar bem a vida familiar e seu emprego nada convencional e decide que… é hora de dizer tchau. Depois de quinze anos de trabalho IMPECÁVEL, o cara acha que ela deveria morrer porque quer ter uma família. O menor dos problemas de Josie é a sua sogra que reclama de tudo.

Mas você acha que vai derrubar Josie fácil? Não mesmo.

A HQ conta com um toque sarcástico e MUITA cor pra falar sobre machismo e a posição da mulher na sociedade. Eu coloquei apenas duas quotes, mas dá pra ter uma noção do tom da história. Em alguns momentos você revira os olhos tão forte que o medo deles não voltarem ao lugar certo depois é real. É uma leitura muito rápida e a história para em um momento bem curioso… Ansiosa pro próximo volume!

5 Comentários

  • Larissa Dutra

    Olá, tudo bem? Vi sobre o lançamento desse livro, mas ainda não tive a oportunidade de comprá-lo. Parece ser uma estória muito bacana e sarcástica mesmo, haha. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

  • PS Amo Leitura

    Vi muuuita gente falando desse livro nos últimos dias, mas não sabia que ele abordava um tema como esse. Parece interessante, principalmente por abordar assuntos que estamos constantemente abordando. Dica anotada 😉

    Beijos,

  • Marijleite

    Oi, eu estava super curiosa para ver uma opinião sobre essa HQ, achei bem interessante a personagem conciliar as duas rotinas, bem legal a obra abordar a questão do machismo. Com certeza lerei se tiver a oportunidade.

  • Mari

    Olá!

    A Dark é meu amor de editora, mesmo que eu não tenha nenhum livro dela rsrs, as edições dela são impecáveis e estou babando muito e demais nessa graphic novel, se o livro já ficou lindo, imagine esse em especifico?

    Adorei a resenha e as fotos? preciso nem dizer!

    Beijos,
    Blog Diversamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *