ela


Ela apenas está aprendendo quando não vale mais a pena tentar.

Mas dizem que ela desiste fácil.

Ela não abandona nada. Só está aprendendo os limites dela.

Mas dizem que ela abandona.

Don’t treat me like

Some situation that needs to be handled

I’m fine with my spite

And my tears, and my beers and my candles

I can feel you smoothing me over

closure – taylor swift


Ela não gosta de chamar atenção pra ela, mas por se destacar pelo que faz, dizem que gosta sim.

Ela sabe quem é. Ela usa sua voz. Mas questionam sua verdade, sua fé, sua existência.

Ela sabe que muitas das coisas, se não tudo que falam dela, é mentira. Mas mesmo assim dói.

Dói muito. Ela tenta mostrar que são mentiras, mas estão prontos pra deturpar e não a compreenderem.

Não importa quanto algo seja mentira, se alguém acreditar, aquilo se torna uma verdade alternativa. Sua mente vai ser levada a acreditar nessa alternativa. E isso machuca. Não é quem ela é.

E ela se questiona. Questiona sua identidade, o que sente. “E se eles estão certos?“, ela pensa.

Mas eles não estão.
E ela sempre se lembra.
Só que até quando?

Até os fortes, fraquejam. Até os mais resistentes, caem.

Ousam dizer que faltou ela tentar. Faltou ela lutar mais. Ser mais forte. Faltou aguentar. “Todo mundo superou, supera também.”

Mas será?

Ela tanto tentou, que cansou.
Tanto lutou, que está exausta.

Tanto que foi embora.

E aí criam-se mais mentiras.

Mas tudo bem né?
Você faz e fala o que quer, se salva, enquanto dói nela e somente nela.

Até ser você.

Ela?

Está aprendendo a lidar com quem mente. Enquanto se ancora em quem ela é, em quem sabe quem ela é e quem a ajuda nos dias mais difíceis. Mas ainda é difícil. E ela ainda está tentando.

Pelo menos ela tenta.



“ninguém enxerga o que você enxerga/mesmo que eles também vejam.”

Ana Gabriela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo