crônicas,  escreve,  fala sobre música,  sobre a vida

A cura de Lose You to Love Me – Selena Gomez

Eu precisei te odiar pra me amar

É uma frase muito forte, mas existem situações que só experienciando todas as emoções negativas para que você entenda seu lugar e quem você é. Algo que eu venho entendendo é que têm coisas que simplesmente não dá pra fingir que não existiram, isso só faz com que a gente reprima nossas dores e solitudes. Tudo isso pra que o outro não precise se confrontar e compreender os danos que causou em outras pessoas.

Às vezes é preciso detestar alguém pra entender que ela não deve ser colocada acima de você, isso dá poder demais pra alguém que não vive sua vida. E detestar alguém ou algo não significa que você está preso, dá sim pra seguir em frente com sua vida enquanto você responsabiliza a outra pelo que ela te fez.

Confunde-se muito o perdão com a ideia de deixar as coisas acontecerem porque só ele te liberta, e é isso que leva muita gente a não conseguir perdoar. Um ciclo vicioso perigoso demais. Realmente, tem coisas que a gente perdoa e depois nem lembra o que aconteceu, mas tem outras que a ferida foi tão grande e tão repetitiva que não dá pra esquecer. É até ruim esquecer pois dá espaço pra acontecer de novo. As cicatrizes ainda estão ali e sempre vão estar.

O importante é entender que essas emoções negativas não são o que você vai ser dali em diante – elas não te dominam, você que as controla -, mas sim que fazem parte de um processo totalmente seu em busca do seguir em frente. Pode ser um processo muito lento. Quando se fala de “te perder pra me amar” é que eu precisei te retirar completamente da minha vida por meio de sentimentos negativos que tive em relação a você porque era você ou eu. Ou eu continuo te permitindo me ferir o tempo todo, ou eu digo basta e me salvo.

Precisei te perder para me amar.

Alguns capítulos da nossa vida precisam ser finalizados e pronto. Precisam ser despedidas cheias marcas e perdas – de pessoas, sentimentos e lembranças. Se pra seguir em frente você precisa manter determinadas emoções negativas em relação a alguém, se isso te protege, mas não de uma forma danosa a si, que seja. Tem gente que gosta de assistir a gente se contorcer dentro do nosso sofrimento, isso as diverte, porque não dói nelas. E tem outras que simplesmente não conseguem entender como nós nós sentimos e querem nos ensinar, mas não funciona porque aquela dor não pertence a elas.

Você gostou do sofrimento quando não era o seu.

E nunca se sinta culpado do tempo que seu processo leva, nunca ache que o que as pessoas fazem de errado com você tem a ver com você merecer aquilo. Isso impede a nossa cura de formas inimagináveis. Costumamos enxergar as coisas por muito tempo com lentes cor de rosa e ignoramos todos os sinais porque aceitar a verdade é muito triste.

Tenha um bom adeus, que te faça sentir mais você, que te faça crescer, que te faça se amar mais. Pois quem sempre fica no final com a gente somos nós mesmos. Não cante a sua música no tom dos outros.

E agora o capítulo está fechado e pronto.
E agora é adeus, adeus pra nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *